Rondônia, 23 de abril de 2024
O Minuto Notícia ×

Presidente da AJI Ivan Lelis cobra vacinação urgente de profissionais de imprensa da linha de frente

Morte da jornalista Cléo Subtil, nesta quarta, também pressiona pela imunização. FENAJ e SINJOR estão em campanha pelo mesmo ideal.

Autor:
Associação Jaruense de Imprensa

Nesta quarta-feira (5), o jornalismo rondoniense amanheceu de luto, com a morte da profissional de comunicação – imprensa – Cleo Subtil, vítima de covid-19.
Cléo Subtil que tinha 47 anos, perdeu o marido dois dias antes de ser internada em abril e quatro dias antes de ser intubada. O casal deixou três filhos.

O presidente da Associação Jaruense de Imprensa (AJI), Ivan Lelis aproveitou o espaço que tem no jornalismo da emissora Massa FM Jaru 91.1Mhz, para enfatizar a importância urgente da imunização dos profissionais que estão na linha de frente do jornalismo, buscando por informações, fazendo coberturas externas, se expondo assim como outros profissionais, a contaminação do vírus, que já matou 5.251 pessoas desde o início da pandemia.

“Os profissionais de imprensa estão vulneráveis ao vírus tanto quanto outros profissionais que também precisam desenvolver suas atividades, servindo a população de alguma forma, pois, precisam ir para as ruas apurar fatos a fim de construir o formato do jornalismo desempenhado por cada um. É imprescindível que sejam vacinados, imunizados contra essa doença”, disse Ivan Lelis.

FENAJ e SINJOR na luta pela saúde e vida dos jornalistas

Federação Nacional dos Jornalistas chama categoria a pressionar Ministério da Saúde para a inserção de profissionais jornalistas nos grupos prioritários de vacinação

 A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) está atuando em diversas frentes para proteger o exercício do jornalismo durante a pandemia, por meio da defesa do emprego, das condições de trabalho e da saúde dos trabalhadores da informação. Uma das ações em curso é a busca de apoio à reivindicação da FENAJ e Sindicatos de Jornalistas pela inclusão dos profissionais que atuam na linha de frente entre os grupos prioritários do Plano Nacional de Imunização (PNI) de combate ao coronavírus.

Para sensibilizar os técnicos do Ministério da Saúde — que se recusa a incluir os jornalistas, apesar de exercerem atividades consideradas essenciais — FENAJ e Sindicatos lançam nesta terça, 4 de maio, a campanha “Essencial é a informação!” Por meio de uma mobilização virtual nas redes sociais, as entidades vão buscar o apoio da categoria e da sociedade à reivindicação apresentada ao Ministério. Essa mesma mobilização poderá ajudar também na aprovação, no Congresso Nacional, de projetos de lei que tratam do PNI, para que a categoria seja incluída.

No Congresso Nacional, a FENAJ está atuando em duas frentes: a apresentação de uma emenda ao PL da vacinação, quando a proposta chegar ao Senado, após aprovação na Câmara; e o apoio ao projeto de lei 1317/2021, do deputado Dagoberto Nogueira (PDT), que trata exclusivamente da vacinação dos profissionais jornalistas. A FENAJ tentou, sem sucesso, emendar o PL 1011/20 que prevê a inclusão de 16 categorias no PNI. Entretanto, ele pode ser emendado em sua tramitação no Senado. Além disso, o deputado Dagoberto Nogueira imediatamente apresentou o outro projeto de lei para contemplar a reivindicação da categoria.



Compartilhar


Veja Também

Deixe um Cometário